Portal

Rotary Club de Montes Claros - Oeste e o cuidado com o meio ambiente

Crédito: Divulgação

No último final de semana, o Rotary Club de Montes Claros – Oeste realizou o plantio de árvores, como atividade planejada para o ano rotário 2020 – 2021, do projeto intitulado: “Uma Árvore por Rotariano” além, da participação no Projeto Desafio 4760, que são projetos voltados para o meio ambiente com plantio de árvores, pelos Clubes de Rotary em toda extensão territorial do Distrito 4760 de Rotary Internacional.

Os rotarianos se preocupam com o mundo e querem que ele seja um lugar melhor para se viver. E pensando nessa possibilidade de transformar o planeta em um lugar melhor, é que Rotary e rotarianos apoiam o meio ambiente dedicando uma área de enfoque para a questão ambiental.

A instituição compreende a questão do cuidado com o meio ambiente que possibilita aos rotarianos, melhores maneiras de criar práticas de mudanças positivas e, assim, colaborar com um lugar melhor para se viver.

Neste ano rotário, 2020 – 2021, o Distrito 4760 lançou um desafio para os seus clubes plantarem 4.760 mudas de árvores em todas as cidades que compõem a sua área geográfica.

Os Clubes de Rotary de Montes Claros atenderam essa solicitação e cumpriram a meta com o plantio de 300 espécies no Parque “Professor Antônio Jorge” – Parque dos Mangues’.

O Rotary Club de Montes Claros Oeste, em atividade paralela ao Desafio 4.760 árvores, deu continuidade ao Projeto “Uma árvore por rotariano” instituído em 2017 – 2018 pelo presidente Ian Risley, plantando desta vez em duas unidades no Condomínio Serra Verde, região de Cabeceiras e cada rotariano plantou a sua espécie preferida.

O ato de plantar uma árvore, é um ato que, em si, pode ser significativo para quem o pratica e, para, além disso, uma metáfora perfeita sobre a esperança. É um ato de fé, é depositar toda sua confiança e apostar no melhor futuro.

O Rotary Club de Montes Claros Oeste contou, mais uma vez, com a parceria da Lafarge Holcim através de Vivaldo Borges Neto, especialista em sistema de gestão e responsável pelo viveiro de mudas da empresa parceira que cedeu as espécies nativas do bioma Cerrado, levando-se em conta critérios de máxima diversidade de espécies e respeitando as características do ecossistema local, a dinâmica de sucessão ecológica e condições específicas do local escolhido, com vistas a restaurar a vegetação nativa da área ao mais próximo possível de sua condição original.

“Temos que olhar para o mundo como um todo e ver como podemos torná-lo um lugar melhor. A atividade de plantio de árvores incentiva pessoas a se unirem melhorando a qualidade de vida das comunidades. A atividade aproxima idades, gêneros e culturas, conscientizando a todos e recompensando ainda mais o meio ambiente…”, afirmou o secretário do clube Paulo Sérgio Guimarães.

meio ambiente rotay

Gazeta Norte Mineira


24 de dezembro de 2020


gazetanm.com.br


Compartilhe:

Outras Notícias